segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Morre aos 116 anos a Afonsoclaudense Dona Júlia Simões

Morreu na manhã de hoje (08), no Bairro Grama, a mais idosa e lúcida anciã de Afonso Cláudio, na região serrana do Estado. Nascida em 1901, dona Júlia Simões, uma das mulheres mais idosas do Brasil e do mundo, foi internada na noite de ontem no Hospital São Vicente de Paulo (H.S.V.P.), onde faleceu. Sua morte entristeceu a cidade.

Foto: Roberly Pereira
Dona Júlia, que é descendente de escravos, deixou exemplos para milhares de pessoas que a conheceram ao longo de muitos anos em sua casinha aconchegante no Bairro Grama. Sempre sorridente, ela gostava de falar sobre suas aventuras de infância e adolescência no município de Castelo. Ela contava que, na época, namorar e dançar forró eram suas diversões preferidas.

Nascida em 09 de janeiro de 1901, ela completaria em janeiro 117 anos de idade. Como sempre, suas cuidadoras Thereza Cristina Salvador Moraes e Cecília Almeida Barcelos já falavam sobre a preparação de seu aniversário. Muito triste também está a família Bragato, que deu abrigo para a anciã quando ela mais precisava.

Dona Júlia conquistou a cidade com sua sabedoria e foi inspiração para a jornalista Camila Lenk, que a visitou em 2016. A jornalista escreveu um livro, cujo tema principal era sobre longevidade. Lógico, a anciã foi personagem principal. A história de dona Júlia deve ganhar novos capítulos, já que a imprensa escrita e falada do Brasil foi conquistada pela idosa.

Os aplausos que dona Júlia receberia em seu aniversário foram antecipados. Em seu emocionante sepultamento, ocorrido às 17 horas no cemitério São João Batista, amigos de Afonso Cláudio e de Marechal Floriano se emocionaram. Eles prestaram as últimas e merecidas homenagens à dona Júlia, que deixa exemplo de vida para milhares de pessoas. O corpo de dona Júlia foi velado no necrotério municipal.

Foto: Kennedy Lenk
No ano passado, dona Júlia fez uma de suas poucas, mas compensadora viagem. Ela foi até Marechal Floriano conhecer sua tataraneta, filha do casal Eldemir Andrade Rodrigues e Fabiana Fischer. O pai da criança é bisneto, parente mais próximo de dona Júlia que se têm notícias. Todos os anos, ele, esposa e amigos viajavam para Afonso Cláudio, para comemorar o aniversário da bisavó.

A cuidadora Cecília Almeida, que por 10 anos ficou ao lado da anciã, se desmanchou em prantos, mas conseguiu fôlego pra falar da amiga. “Era amiga e uma segunda mãe. Aprendi muito com ela e tenho certeza que quem a conheceu absorveu um pouco de sua simplicidade e sabedoria. Era um exemplo de vida e vai deixar muitas saudades”, disse Cecília, emocionada.

Texto: Kennedy Lenk/Rádio Educadora

SHARE THIS

Author:

Etiam at libero iaculis, mollis justo non, blandit augue. Vestibulum sit amet sodales est, a lacinia ex. Suspendisse vel enim sagittis, volutpat sem eget, condimentum sem.

0 comentários: