segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

​Dona Julia completa 116 anos ao lado de parentes e amigos em Afonso Cláudio

Dona Julia Simões foi mais uma vez abraçada por amigos e parentes na noite deste domingo (08), na comemoração de seus 116 anos de vida. Na mira dos fotógrafos, a anciã fez pose e demonstrou satisfação do que acontecia na sede da Comunidade Unida Buscando Amor (CUBA), em Afonso Cláudio. Lá estavam pessoas que se emocionam com a história da guerreira.


A cuidadora Cecília Almeida Barcelos realizou a abertura da cerimônia e fez questão de relatar aos presentes que conviver com a dona Julia é um presente. “Não penso no dinheiro que ganho para cuidar da dona Julia. O que aprendo com ela vale muito mais do que tudo no mundo e já não consigo imaginar a falta dela”, afirmou emocionada Cecília Almeida.

A mulher mais idosa do Espírito Santo - e uma das mais velhas do mundo -, Dona Julia, é inspiração para muitas pessoas. Basta subir um pouquinho o tom de voz e todos podem colher um pouco da sabedoria que ela acumulou durante tantos anos. Ela está lúcida e adora se lembrar dos tempos em que morava na região rural de Conceição do Castelo no século passado.

Foto: Kennedy Lenk
As pessoas mais importantes na vida da anciã estavam presentes: As duas cuidadoras, Cecília Almeida e Ana Paula, além de Cristina Moraes, que é a administradora dos “negócios” de banco, alimentos e dinheiro da aposentadoria. E não poderia faltar um representante da família Bragato, que construiu a casinha da idosa, quando ela pagava aluguel com dificuldade.

Foto: Kennedy Lenk
“Quando construí a casinha para a dona Julia, eu imaginava que ela não fosse ficar tanto tempo por lá e que a teria de volta num prazo mais razoável. Hoje ela está com 116 e, da forma que vai, ela deve ir ao meu enterro. Ainda não toma nenhum remédio”, brincou Beto Bragato, durante a cerimônia de aniversário da centenária, arrancando gargalhadas dos presentes.

De Marechal Floriano estavam presente dona Noêmia Fischer, com sua filha e uma neta. Ela é parente da centenária por parte do marido. Muito emocionada ela disse que só conheceu dona Júlia em 2001. “Não é sempre que posso vê-la, mas em seus aniversários faço toda força possível para abraçá-la”, disse Noêmia, lembrando que antes a turma era maior.
 
Foto: kennedy Lenk
O Portal Montanhas Capixabas tentou localizar documentos dos primeiros anos de vida da centenária, a fim de encaminhar para o Livro dos Recordes (Guines Book), atendendo ao pedido do coordenador do livro no Brasil. Beto Bragato agradeceu o empenho, mas frisou que o mais importante é o reconhecimento e tê-la viva, com saúde, morando em sua casinha.

Texto: Kennedy Lenk

Fonte: Montanhas Capixabas

SHARE THIS

Author:

Etiam at libero iaculis, mollis justo non, blandit augue. Vestibulum sit amet sodales est, a lacinia ex. Suspendisse vel enim sagittis, volutpat sem eget, condimentum sem.

0 comentários: