quinta-feira, 14 de maio de 2015

Cruzeiro vence o São Paulo nos pênaltis e se classifica para as quartas da Libertadores

Nos pênaltis, o Cruzeiro arrancou do São Paulo a classificação para as quartas de final da Libertadores da América. No tempo regulamentar, o campeão brasileiro devolveu o placar do jogo de ida - Leandro Damião fez 1 a 0 para o Cruzeiro, aos 10 minutos do segundo tempo - e superou o rival na cobranças na marca do cal. Pelo lado celeste, Leandro Damião e Manoel perderam as chances de marcar. Já os tricolores Souza e Luis Fabiano desperdiçaram suas cobranças e Fábio defendeu o chute de Lucão nos tiros alterados. Placar final da disputa pela vaga: Cruzeiro 4 x 3 São Paulo.  

                                                                                Foto: Washington Alves/Light Press

O Cruzeiro quase não deu espaços para o São Paulo nos quinze primeiros minutos de jogo: jogando em cima e ditando o ritmo do jogo, os donos da casa pressionavam atrás do gol. As jogadas pelos lados de campo, com o apoio dos laterais Mayke e Mena e a velocidade e dos meias Marquinhos e Willian eram as armas do time celeste para reverter a vantagem são-paulina. No entanto, o time errou muitas finalizações, matando as chances de abrir o placar.

O ritmo cruzeirense caiu e o São Paulo entrou na partida, cadenciando o jogo e colocando a bola no chão. Michel Bastos levou perigo ao gol defendido por Fábio aos nove minutos, em cobrança de falta: o meia acertou um chutaço a meia distância, que passou muito perto do travessão. Na segunda metade da etapa inicial, o São Paulo conseguiu encontrar brechas na defesa cruzeirense e deixou o jogo mais movimentado e disputado. O Cruzeiro mostrava mais disposição e correria no contra-ataque; o São Paulo, que tinha o placar e o relógio ao seu favor, mais controle da posse de bola.  
 
No primeiro tempo, a Raposa também lançou mão dos chutes de fora da área, testando o goleiro Rogério Ceni: Willians foi o primeiro a experimentar o recurso, aos 7 minutos de jogo, depois de partir com a bola dominada do meio de campo e bater forte, por cima do gol. Aos 22, foi a vez de Willian arriscar colocado: a bola fez curva e passou perto do gol. Em cobrança de falta da intermediária, o meia teve outra chance, aos 42, forçando o camisa 1 a se esticar e colocar para escanteio.

Tanto Cruzeiro quanto São Paulo voltaram sem alterações para o segundo tempo. A única ordem do técnico Marcelo Oliveira foi explorar o lado direito do campo, jogando em cima de Reinaldo, que, além de já ter levado cartão amarelo, não fazia uma boa partida. E Marquinhos assustou Rogério Ceni com seis minutos de bola rolando: ele acertou chute cruzado, que passou por toda a extensão da grande área e passou perto da trave direita.

Com 10 minutos do segundo tempo, Leandro Damião fez o único gol da partida: a jogada começou com bola enfiada por Willian, que alcançou Mayke, livre de marcação, na direita. O lateral centrou a bola para o artilheiro celeste na temporada, que empurrou para o fundo das redes. Foi o décimo terceiro gol do centroavante cruzeirense no ano, o quarto na Libertadores da América.

Vendo a decisão ir para os pênaltis, Milton Cruz decidiu mexer no time, trocando Alexandre Pato por Luis Fabiano e Wesley por Centurión - o argentino que fez o gol são-paulino no jogo de ida. As alterações deixaram o jogo aberto de imediato, e daí os visitantes arrancou uma boa chance, quando Bruno protagonizou boa jogada individual, passando por dois marcadores e cruzando para Luis Fabiano, que, mesmo desequilibrado e de costas para o gol, esticou-se para finalizar para fora.

Marcelo Oliveira também mexeu no time, promovendo a entrada de Gabriel Xavier no lugar de Willian, e Willian Farias por Mayke, este último lesionado. O Cruzeiro voltou a dominar a partida, forçando o São Paulo a jogar para segurar o resultado. Com 15 minutos, Marquinhos mata no peito e bate de trivela: a bola pegou efeito e forçou Rogério Ceni a praticar boa defesa. De Arrascaeta ainda desperdiçou uma chance incrível em um contra-ataque de três contra contra, aos 40 minutos, chutando para fora quando estava cara a cara com Rogério Ceni.

Quando o árbitro decretou o fim de jogo e a decisão nos pênaltis foi sacramentada, a tensão tomou conta do Mineirão. O capitão e goleiro Rogério Ceni converteu a primeira para o São Paulo. Leandro Damião, autor do gol do jogo, foi vencido por Rogério Ceni.  Ganso, do São Paulo, e Marquinhos, do Cruzeiro, não erraram. Souza chutou por cima do gol defendido por Fábio. De Arrascaeta bateu rasteiro, por baixo de Rogério Ceni.

Fábio defendeu a cobrança de Luis Fabiano, que bateu mal. Henrique colocou o Cruzeiro na frente ao converter sua cobrança. Centurión acertou seu chute no alto. Manoel poderia ter garantido o Cruzeiro nas quartas, mas perdeu. No início das cobranças alternadas, Fábio defendeu o pênalti cobrado por Lucão. Daí, coube a Gabriel Xavier bater o pênalti que confirmou a classificação celeste.

O Cruzeiro enfrentará o vencedor do confronto entre Boca Juniors e River Plate. No jogo de ida, o River Plate venceu o rival por 1 a 0. O jogo decisivo acontece nesta quinta-feira (14), em La Bombonera.


Cruzeiro 1 x 0 São Paulo

Nos pênaltis
Cruzeiro 4 x 3 São Paulo

Cruzeiro
Fábio; Mayke (Willian Farias), Bruno Rodrigo, Manoel e Mena; Willians, Henrique e De Arrascaeta; Willian (Gabriel Xavier), Marquinhos e Leandro Damião
Técnico: Marcelo Oliveira

São Paulo
Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Lucão e Reinaldo; Denilson, Souza, Wesley (Centurión), Ganso e Michel Bastos (Hudson); Alexandre Pato (Luis Fabiano)
Técnico: Milton Cruz

Gols
Leandro Damião (Cruzeiro), aos 10 minutos do segundo tempo

Nos pênaltis 
Cruzeiro
Leandro Damião (perdeu), Marquinhos (converteu), De Arrascaeta (converteu), Henrique (converteu), Manoel (perdeu), Gabriel Xavier (converteu)
São Paulo
Rogério Ceni (converteu), Paulo Henrique Ganso (converteu), Souza (perdeu), Luis Fabiano (perdeu), Centurión (converteu), Lucão (perdeu),    

Cartões amarelos
São Paulo
Reinaldo

Árbitro
Andres Cunha (URU)

Assistentes
Miguel Nievas (URU) e Gabriel Popovirs (URU)

Público pagante
37.719 torcedores

Público presente
39.867 torcedores

Renda
R$ 2.044.295

Fonte: EBC


SHARE THIS

Author:

Etiam at libero iaculis, mollis justo non, blandit augue. Vestibulum sit amet sodales est, a lacinia ex. Suspendisse vel enim sagittis, volutpat sem eget, condimentum sem.

0 comentários: